Rádio Nova 102.5 FM

Rádio Online

Angola cresceu 1,2% no segundo trimestre, revela estudo

A economia angolana registou um crescimento de 1,2% no segundo trimestre deste ano face ao período homólogo de 2022, mas teve uma queda de 2,4% face aos primeiros três meses do ano.

Os dados foram divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), onde acrescentou que o país registou uma expansão de 1,2% de Abril a Junho deste ano, o que representa o maior crescimento desde o primeiro trimestre de 2019, ainda antes da pandemia de covid-19, quando Angola tinha crescido também 1,2%.

MAIS: Credibilidade e segurança atraem investimentos e financiamentos estrangeiros, diz Ministro

Essa subida da actividade económica no segundo trimestre deste ano acontece devido ao efeito muito baixo da actividade económica de Abril a Junho do ano passado, no período mais acentuado da pandemia, altura em que a economia de Angola tinha caído 8,4%, pelo que o resultado de 1,2%, este ano, não compensa a quebra anterior.

O desempenho das actividades económicas no segundo trimestre de 2021 em relação ao segundo trimestre de 2020, em termos de variação positiva, deveu-se, fundamentalmente, às actividades Agro-Pecuária e Silvicultura (8,5%); Pesca (104,2%); Produtos da Indústria Transformadora (1,4%); Electricidade e Água (2,4%); Comércio (14,5%); Transportes e Armazenagem (80,4%); Correios e Telecomunicações (8,6%); Intermediação Financeira e de Seguros (5,5%); Administração Pública, Defesa e Segurança Social Obrigatória (5,0%); Serviços Imobiliários e Aluguer (5,0%); Serviços de Intermediação Financeira, Indirectamente Medidos (8,9%)“, lê-se no comunicado do INE.

A economia angolana registou no ano passado uma contracção de 5,4%, que se segue a quatro anos de crescimento negativo impulsionado pela descida do preço do petróleo desde meados de 2016 e, depois, pelos efeitos da pandemia de Covid-19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.