Rádio Nova 102.5 FM

Rádio Online

Angola embolsou no 2º trimestre 6,7 mil milhões de euros com petróleo

Angola arrecadou 6,7 mil milhões de dólares com a exportação no segundo trimestre deste ano de 97,99 milhões de barris de petróleo bruto, sendo a China o país de maior destino do produto, dados que foram divulgados no evento Exportações de Petróleo Bruto e Gás Referentes ao segundo Trimestre de 2021, pelo secretário de Estado para os Petróleos, Alexandre Barroso.

Segundo Alexandre Barroso, durante o segundo trimestre, o preço do brent, referência para as exportações nacionais no mercado internacional, ultrapassou a barreira dos 70 dólares (59,7 euros) por barril, influenciado pelos cortes de produção da OPEP+, a recuperação da economia global e o aumento da procura a nível mundial, resultado da ação global de vacinação contra a covid-19.

O Secretário ainda informou  que do volume exportado, 22,52% corresponde à quota parte da Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANPG), concessionária nacional, e 16% à Sonangol E.P., tendo as ramas “Dália”, “Mostarda” e “Nemba” liderado as exportações.

Quanto ao destino, o maior volume de petróleo bruto foi exportado para a China, com 72,85%, seguindo-se a Índia e Singapura com 5,85% e 3,88% respetivamente“, informou o secretário de Estado para os Petróleos.

O governante nacional frisou ainda que os volumes exportados durante o segundo trimestre representam um aumento de aproximadamente 0,11% face ao primeiro trimestre e uma diminuição de 13,89%, comparativamente ao trimestre homólogo de 2020.

MAIS: Crédito a economia real cresceu 10,42% em Julho de 2021

No que se refere ao preço médio de exportação registou-se um aumento de 151,85%, comparativamente ao período homólogo de 2020, tendo nesta altura o preço médio sido de 27,2 dólares por barril.

Quanto ao primeiro trimestre deste ano verificou-se um aumento de 11,25%, sendo que o preço naquele trimestre foi de 61,6 dólares por barril.

Relativamente ao gás, as exportações totalizaram cerca de 1,17 milhões de toneladas métricas, das quais 74,59% correspondem a LNG [gás liquefeito], 16,62% à gás propano, 2,95% a gás butano e 5,84% a condensados.

Para as exportações destes produtos, foram praticados os preços médios ponderados de 502,1 dólares por tonelada métrica para o LNG, para o gás propano 433,1 dólares por tonelada métrica, para o gás butano 507,8 dólares por tonelada métrica e 525 dólares por toneladas métricas por condensados.

De acordo com Alexandre Barroso, os principais destinos de exportação para o LNG foram a Índia, com 32,47%, a China, com 14,77%, e o Paquistão, com 14,65%, enquanto o principal destino do gás propano e gás butano foi a China, com 28,57% e 99,20% dos totais exportados.

A República do Congo foi o único país africano que importou gás produzido em Angola, com cerca de 0,8% do total do gás butano exportado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.