Rádio Nova 102.5 FM

Rádio Online

Angola entre os países com mais incêndios em África

Angola está entre os países com maior número de incêndios florestais na África Subsaariana, informou, ontem, em Luanda, a representante da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO),Gherda Barreto, ao intervir, no workshop sobre Gestão Sustentável de Fogos, que termina hoje.

Gherda Barreto,  apontou a produção de carvão e lenha, agricultura tradicional e a caça furtiva como as principais causas de incêndios em Angola e nos outros países da região.  Os incêndios florestais, disse, além de causar perdas de vida e bens materias nas famílias, também produzem emissões significativas que têm graves consequências para o ambiente e a biodiversidade.

Frisou que a realização do workshop sobre Gestão Sustentável de Fogos vai procurar identificar soluções capazes de reduzir a prática da queima nas florestas, bem como das emissões de gases de efeito estufa.

MAIS: Praça das Mulheres com prejuízo acima de Kz 40 milhões

Gherda Barreto explicou que a FAO reconhece a importância da gestão sustentável dos recursos florestais em Angola, na erradicação da fome, nos desafios das alterações climáticas e na defesa dos recursos naturais e da rica biodiversidade nacional.

A FAO, frisou, tem apoiado o Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente a ter acesso aos recursos preparatórios para o reforço da capacidade institucional na geração de dados para apoiar a elaboração de projectos que foram abordados no workshop.

A representante da FAO garantiu disponibilidade total em continuar a fazer acompanhamento técnico nos desafios ambientais e climáticos em Angola, através da experiência nacional e internacional para promover a gestão sustentável dos recursos florestais.    O workshop sobre Gestão Sustentável de Fogos foi realizado pelo Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente em parceria com a FAO. Participaram no evento representantes dos ministérios da Agricultura e Pescas, Economia e Planeamento e do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros (SPCB).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.