Rádio Nova 102.5 FM

Rádio Online

Angola pondera a Criação de Certificação Digital da Vacina contra a Covid-19

A Comissão Multissectorial de Combate e Prevenção à Covid-19 está já a trabalhar no  processo de ter um certificação digital de vacinas contra a Covid-19, de forma a facilitar a identificação dos cidadãos angolanos vacinados e com resultado negativo no teste ou recuperado da doença.

O projecto foi avançado em primeira mão pelo ministro de Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, Francisco Furtado, no final de uma reunião da mesma comissão. Segundo o dirigente, o entrave no processo de vacinação em todo território nacional está ligado ao atraso que se regista na chegada de vacinas e na implementação do programa de vacinação em vários pontos.

Mas, com a retoma do processo, fruto das vacinas recebidas recentemente, haverá condições para melhor se trabalhar na certificação digital da vacina contra a Covid-19”, referiu.

De ressaltar que foi comunicado também que foi criada uma equipa de trabalho para se efectuar um estudo sobre a proposta de reabertura de algumas linhas aéreas, bem como analisar a situação da possível continuação ou alteração da cerca sanitária em Luanda, bem como uma provável cerca sanitária em mais seis províncias com casos que se assemelham a capital do país, nomeadamente Uíge, Cabinda, Zaire, Cunene e Cuando Cubango.

MAIS: Angola recebeu mais de 50 mil doses da vacina AstraZeneca

No mesmo período, os órgãos de defesa, segurança e ordem interna detiveram 852 cidadãos, sendo 809 por violação de fronteiras, 38 apreensão de equipamentos de som.

Ainda durante o cumprimento das medidas, 34 viaturas foram apreendidas por excesso de lotação e multados 248 cidadãos por não uso da máscara, bem como 28 automobilistas por excesso de lotação.

Das receitas arrecadadas, convertidas em multas por 300 infracções, foram de dois milhões 192 mil e 11 kwanzas.

 

Situação Epidemiológica do País nas últimas 24 horas

Nas últimas 24 horas, Angola registou 12 mortes por COVID-19, 101 novos casos e 35 recuperados, segundo o Boletim Epidemiológico da Direcção Nacional de Saúde Pública, divulgado nesta segunda-feira, 19 de Julho.

As vítimas mortais são sete do sexo masculino e cinco do feminino, com idades entre 27 e 93 anos. Na província da Huíla foram reportados  cinco casos, no Cunene quatro, na Lunda Norte dois e um caso na Lunda Sul.

Sobre os novos casos identificados, 42 estão na província do Cunene, 28 no Moxico, 11 em Luanda, oito no Zaire, seis no Huambo, dois em Benguela e na Luanda Norte, e igual número em Cabinda. As idades variam de um mês a 86 anos, sendo 57 do sexo masculino e 44 do feminino.

Os pacientes recuperados, entre três e 67 anos, estão 18 em Luanda, sete no Bié, seis no Huambo, três na Huíla e um caso no Zaire.

MAIS: Angola conta já com sete casos da variante Delta

Os laboratórios processaram 1.883 amostras por RT-PCR. O cumulativo subiu para 778. 596 amostras processadas e taxa de positividade mantém-se em 5.3 por cento.

Nos pontos de entrada e saída da província de Luanda foram testados 457 cidadãos.

O actual quadro epidemiológico da pandemia apresenta agora 40.906 casos positivos, dos quais 34.790 recuperados, 969 óbitos e 5.147 activos. Deste número, seis estão críticos, oito graves, 75 moderados, nove leves e 5.049 assintomáticos.

Nos centros de tratamento da COVID-19 estão internados 116 infectados, 108 encontram-se em quarenta institucional e 2.387 contactos sob vigilância epidemiológica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.