Rádio Nova 102.5 FM

Rádio Online

Clientes da Xtagiarious Finance exigem devolução dos valores aplicados

Os clientes investidores da XTAGIARIOUS FINANCE estão a exigir da empresa a devolução dos valores monetários por si aplicados para render lucros, no âmbito de um negócio de Depósito a Prazo praticado pela referida empresa.

Essas reclamações aparecem depois da informação vinda do Banco Nacional de Angola (BNA), onde alertou que a XTAGIARIOUS FINANCE actua ilegalmente no mercado nacional, por não estar habilitada a exercer, em todo território nacional, qualquer actividade financeira sujeita à sua supervisão.

Motivados pelas aliciantes promessas da referida empresa em retornos acima do que é praticado no mercado formal, no concernente a Depósito a Prazo, vários investidores angolanos aplicaram voluntariamente as suas poupanças nesse modelo comercial, que segundo analistas económicos consulatdos pela Rádio Nova alegam que se  assemelham muito a um esquema em pirâmide.

MAIS: Banco Nacional diz que a empresa XTAGIARIOUS FINANCE exerce actividade na ilegalidade

Indagada, a cidadã Helena Miguel diz ter aplicado 200 mil kwanzas no mês de Dezembro do ano de 2020, para receber em Junho deste ano 400 mil kwanzas, mas que até à data não lhe foi restituído nem o valor inicial nem o prometido.

De informar que a XTAGIARIOUS FINANCE teve congelada a sua conta no Banco Angolano de Investimento (BAI), na semana passada, e que só veio agravar ainda mais as desconfianças e as queixas  dos investidores sobre atrasos nos pagamentos acordados com a empresa do alegado empresário Edson Caetano de Oliveira.

Por outro lado, Alberto Julião, outro funcionário público lesado no compromisso com a XTAGIARIOUS FINANCE, fez saber que conheceu os moldes do negócio através de um familiar que, segundo informações, já tivera sido beneficiado pelo suposto esquema de investimento, com retorno a médio ou longo prazos.

“Após um mês de estudo sobre o assunto, e porque tinha um valor de dois milhões de kwanzas guardados, decidi investir, em Julho do corrente ano, com a promessa de receber três milhões e 200 mil kwanzas, no final de seis meses. Só que o BNA fez sair esse informativo, deixando-me totalmente arrasado ”, referiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.