Rádio Nova 102.5 FM

Rádio Online

Criada “task force” para combater efeitos da seca no Cunene

O Presidente da República, João Lourenço, orientou a criação de uma “task force” (grupo de trabalho) para conter os efeitos da seca na província do Cunene, sobretudo no mês em curso e em Outubro, por ser a altura em que, praticamente, não se regista chuva naquela região do país.

O anúncio da criação grupo foi feito, ontem, em Luanda, à imprensa, pelo ministro de Estado e chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, Francisco Pereira Furtado, durante a reunião da Comissão Multissectorial de Combate aos Efeitos da Seca que analisou a situação alimentar nos municípios do Curoca e Cahama, província do Cunene.

A “task force”, a ser coordenada pelo Serviço de Protecção Civil e pelo Ministério do Interior, vai estar baseada no município da Cahama e na região de Otchindjau, província do Cunene, para garantir a implementação da estratégia de mitigação dos efeitos da seca no Sul do país e o respectivo plano de acção.

MAIS: Presidente da República autoriza concurso público para fornecer água nos municípios afectados pela seca no Cunene

O grupo de trabalho vai integrar efectivos das Forças Armadas Angolanas (FAA) e técnicos dos Ministérios da Acção Social, Família e Promoção da Mulher; Energia e Águas, Agricultura e Pescas;  Saúde; Educação; Relações Exteriores; e Indústria e Comércio.A coordenadora da Comissão de Combate aos Efeitos da Seca na Região Sul do país, a ministra de Estado para a Área Social, Carolina Cerqueira, disse que a ideia é aumentar o leque de especialistas que se vão dedicar à problemática.

A “task force”, segundo Carolina Cerqueira, vai ter como principais tarefas a garantia do desenvolvimento das operações logísticas operacionais e técnicas no terreno, acções que deverão ser feitas em articulação com as autoridades locais e os governos provinciais.O grupo terá, ainda, como missão principal a elaboração de um cronograma com um plano de acção, com prazos bem definidos, para os grupos alvos e identificados e o estabelecimento de meios financeiros e de logística que devem estar disponíveis à realização da operação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.