Rádio Nova 102.5 FM

Rádio Online

Governo Nacional pondera aumentar o preços dos combustíveis

Não sobe para já o preço dos combustíveis, apesar das exigências do FMI e da necessidade de acabar com os subsídios aos combustíveis.

Não sobe para já o preço dos combustíveis, apesar das exigências do FMI e da necessidade de acabar com os subsídios aos combustíveis.

O governo angolano vai continuar por enquanto, a subsidiar o preço dos combustíveis, para evitar um aumento do custo de vida, informação essa anunciada por ocasião dos 3 anos de existência do instituto de regulação dos derivados de petróleo (IRDP), no dia de ontem, 19 de Julho, que entre várias acções, dedica-se a fiscalização e licenciamento de empresas que actuam no ramo petrolífero.

MAIS: Isabel dos Santos não receberá nada pela nacionalização da Efacec

Três anos depois da sua criação, a direcção do instituto diz que apesar de verem as actividade também afectadas pelo surgimento da pandemia da Covid-19, conseguiram que as acções mais importantes fossem desenvolvidas.

Albino Ferreira, o PCA do IRDP, falou da implementação do plano aprovado para melhoria da distribuição de combustíveis ao país:

“o próprio plano de desenvolvimento nacional dos últimos dois anos definiu como objectivos estratégicos para o sector de derivados do petróleo a melhoria da rede de distribuição de combustível através do aumento da capacidade de armazenamento nacional…” ressaltou o Presidente.

Quanto ao licenciamento de empresas do ramo, o PCA do Instituto Regulador de Derivados de Petróleos apresentou o número actual e explica as modalidades usadas para o licenciamento:

“Hoje o IRDP licencia postos de abastecimentos com capacidades superiores a 200m3, e os postos baixos dessa capacidade são licenciados pelas administrações de cada província…”

De informar que nessa mesma reunião, o Institutos Regulador dos Derivados de Petróleo (IRDP) assinou um Memorando de Entendimento para a georreferenciação dos postos de abastecimento de combustíveis e instalações de armazenagem no País com Instituto Geológico de Angola (IGEO).

Com a georreferenciação dos postos de combustíveis, o IRDP terá um maior controlo deste produto, sobretudo em casos de contaminação. Por outro lado, o  Instituto Geológico de Angola concorda em partilhar conhecimentos em geociências, bem como cedência de espaços laboratoriais para análise de combustíveis, que são comercializados no mercado interno.

MAIS: BFA: Economia Angolana poderá crescer 3% este ano

Além do IGEO, o Instituto Regulador dos Petróleos prevê, nos próximos dias, firmar outro acordo com a Agência Nacional de Resíduos (ANR), adstrita ao Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente, no domínio da gestão, valorização de resíduos, bem como na produção legislativa em matéria de resíduos do sector dos derivados do crude.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.