Rádio Nova 102.5 FM

Rádio Online

Mais de um milhão de famílias contempladas pelo “Kwenda”

Mais de um milhão de famílias em situação de vulnerabilidade beneficiaram, em 2023, das Transferências Sociais Monetárias em todo o país, no quadro do Programa de Fortalecimento da Protecção Social, mais conhecido por “Kwenda”.

Os dados foram revelados ontem, no Huambo, pelo director-geral do Instituto de Desenvolvimento Local (FAS), Belarmino Jelembi, durante um encontro com os membros do Governo da província, que serviu para fazer a apresentação do novo Sistema Integrado de Informação da Protecção Social (SIIPS).

Durante o encontro, em que esteve a governadora Lotty Nolika e os directores do FAS das 18 províncias, Belarmino Jelembi esclareceu que o SIIPS é uma plataforma importante, com informação social de base, categorizada por grupos vulneráveis. O mesmo serve para auxiliar a planificação e gestão da implementação de programas e projectos de apoio às famílias em alguns municípios do país.

Até ao momento, revelou, o SIIPS já apoiou, com valores monetários a nível nacional, 25.324 famílias de forma directa e 84.260 beneficiários indirectos. Estão igualmente registados 18.187 novos agregados prestes a beneficiarem-se do programa. No quadro da municipalização da Acção Social, outra componente do programa, Belarmino Jelembi disse estar prevista a criação de 59 Centros de Acção Social Integrados (CASI), dos quais 22 já estão em funcionamento a nível das 18 províncias. De acordo com dados do SIIPS), 1.603 pessoas em situação de pobreza beneficiaram de registo civil, com atribuição de Cédulas e Bilhetes de Identidade.

Dados no Huambo

O Kwenda já atingiu cinco municípios da província do Huambo: Bailundo, Mungo, Londuimbali, Catchiungo e Ecunha. De acordo com o director-geral do FAS, foram beneficiados 209 mil agregados e outras 173.206 famílias já foram cadastradas, esperando pelas suas Transferências Sociais Monetárias. Belarmino Jelembi realçou ainda que a componente de inclusão produtiva está em fase de afirmação, prevendo, ao longo do ano em curso, a sua extensão pelos municípios da Chicala Cholohanga, Chinjenje e Ecunha.

A governadora do Huambo considerou positiva a implementação do Kwenda na província, por estar a melhorar a vida de muitas famílias, por via dos seus quatro eixos: Transferências Monetárias Sociais, Inclusão Produtiva, Municipalização da Acção Social e Cadastro Único Organizado.

Raúl Capitango, residente no município do Catchiungo e um dos beneficiários do Kwenda, disse que o programa está a melhorar a qualidade de vida da população, porque permitiu facilitar a compra de inputs agrícolas e animais diversos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *