Rádio Nova 102.5 FM

Rádio Online

Mulheres representaram 40% da comitiva angolana no iENA 2021

Quarenta por cento das invenções e soluções tecnológicas da comitiva angola presente na 72ª edição da Feira de Ideias, Invenções e Novos Produtos (iENA 2021), na cidade de Nuremberg, Alemanha, e onde o nosso país arrecadou oito medalhas, foram de autoria de mulheres.

Essa informação veio da própria delegação nacional presente no evento, onde participou com 15 projectos inscritos, sendo a respectiva percentagem de autoria de mulheres ou co-autoria de homens e mulheres provenientes de instituições do Ensino Superior, das áreas da Mecatrónica e engenharias Eléctrica e Informática.

Esse valor percentual de 40% do género feminino representou menos 18%, em relação 58% da edição anterior, onde a delegação explica que isso foi por consequência da redução dos apoios para participação no certame, o que influenciou a inscrição de poucos projectos.

Foi ainda revelado que 80% dos projectos levados na iENA 2021 foram concebidos em instituições do Ensino Superior, nomeadamente nas universidades Agostinho Neto, Metodista de Angola e Mandume Ya Ndemufayo, além do Centro de Investigação da Universidade Agostinho Neto (UNINET).

Os restantes 20% envolvem o Centro de Pesquisa em Políticas Públicas e Governação Local (CPPPGL), da Universidade Agostinho Neto, Casa de Caminho André Luiz, Centro Evangélico Gosen Tabernacule, sob protecção da Igreja de Reavivamento de Angola (IRA) e o Instituto Politécnico de Administração e Gestão – ELIADA.

MAIS: Ministério da Administração e Território cria maratona tecnológica com desenvolvedores angolanos

De referir ainda que todos esses projectos só foram possíveis por estarem enquadradas na Política Nacional de Ciência Tecnologia e Inovação de Angola.

Cita, a propósito, a Estratégia Nacional de Ciência Tecnologia e Inovação (ENCTI) e o Mecanismo de Coordenação do Sistema Nacional de Ciência Tecnologia e Inovação (MCSNCTI), que fazem referência a inserção da Ciência Tecnologia e Inovação na Estratégia de Desenvolvimento de Angola.

Nos últimos tempos os programas e projectos alinhados ao empoderamento das mulheres nacionais no domínio da Ciência, Tecnologia e Inovação têm merecido especial atenção a nível dos diferentes Departamentos Ministeriais, com destaque para o Departamento que superintende as políticas de Ciência Tecnologia e Inovação em Angola.

Aproveitamos para destacar o programa referente à Identificação, selecção e motivação de talentos a nível Nacional, através da internacionalização de ideias, invenções e novos produtos na maior Feira desta natureza que se realiza anualmente na Alemanha – Nuremberg – “iENA”, explicou.

Este certame, argumentou em nota, tem sido o palco de grande relevância e considerado como de maior referência mundial sobre tecnologias, onde as mulheres angolanas têm participado, chegando mesmo em algumas edições a constituir cerca de 30 % da representatividade.

 

Fonte: MenosFios

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *