Rádio Nova 102.5 FM

Rádio Online

Nova gestão da TAAG inicia voo de conquista

O novo Conselho de Administração da Transportadora Aérea Angolana (TAAG) indicou, quarta-feira(27), em Luanda, como compromisso imediato “conquistar, por direito próprio, lugar na indústria aérea global”.

Liderado por Ana Francisco da Silva Major, na condição de presidente do Conselho de Administração não Executiva (PCA), integram os órgãos directivos Rui Paulo Pinto de Andrade Teles Carreira, administrador não Executivo; Eduardo Fairen Soria, administrador Executivo e presidente da Comissão Executiva (PCE). Juntam-se ainda Custódia Gabriela Bastos, Adelaide Isabel de Sousa, Steve Taverney Azevedo, Lisa Mota Pinto, todos administradores executivos.

Segundo Ana Major, o Conselho de Administração apresenta-se como “uma equipa que aceitou o desafio e a missão de, não apenas sobreviver a esta crise que vivemos, mas sobretudo de fazer a TAAG conquistar, por direito próprio, o seu lugar na indústria aérea global”.

Disse que entre os valores defendidos nessa nova era constam o da equipa que representa e valoriza a diversidade e inclusão, a integridade e transparência, o profissionalismo, a responsabilidade e a prestação de contas.

A PCA lembra estar o mundo a viver uma crise que afecta todas as actividades e, principalmente, o turismo e a aviação.

MAIS: Accionistas elegem novos gestores na TAAG

Ante este facto, norteia o grupo um impulso construtivo, realista e criativo, para que a companhia,  com uma das mais longas histórias da aviação mundial, e que sobreviveu a várias crises no passado, possa também sobreviver a esta.

Temos pela frente uma lista de grandes desafios, sabemos disso, vamos nos dias imediatos dedicarmo-nos, com acuidade, ao melhor entendimento e priorização, mas o mais importante é o foco na transformação e adaptação a nova realidade. Uma realidade que exige colocar o cliente no centro de todos os processos, digitalizar para alcançar agilidade e competitividade, ser economicamente sustentável, cuidar do meio ambiente, garantir a segurança dos trabalhadores e das pessoas e, assegurar a continuidade da empresa, incorporando as novas gerações à espera de uma oportunidade de mostrar que podem fazê-lo”, apontou.

Ainda, segundo a presidente do Conselho de Administração, esta transformação será feita sem perder de vista a missão, a visão e o propósito da companhia, com responsabilidade, disciplina, segurança, eficiência e, sobretudo, com atitude.

Para a gestora, uma nova atitude dinâmica e profissional deve-se ter para com os clientes e colaboradores em todos os momentos e sem excepções.Ana Major acredita que assim a companhia poderá responder aos anseios dos accionistas e dos clientes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.