Rádio Nova 102.5 FM

Rádio Online

Oficiais de justiça paralizam a greve e vão aguardar por alterações de propostas

O Sindicato dos Oficiais de Justiça de Angola (SOJA), que prevê realizar uma greve, vai aguardar até sexta-feira por melhorias de um pré-acordo apresentado pelo Conselho Superior da Magistratura Judicial (CSMJ) angolana, informou hoje o secretário-geral.

Joaquim Teixeira referiu que, na segunda-feira, o SOJA foi convidado pelo CSMJ para apreciar o pré-acordo e depois de analisado foi entendimento que a matéria constante no documento não satisfazia as reclamações apresentadas.

Pelo que pedimos que fizessem um melhoramento do que consta do pré-acordo e vamos aguardar que nos reponham a alteração feita, até sexta-feira“, indicou.

Segundo Joaquim Teixeira, um dos pontos em que não estão de acordo tem a ver com os ‘timings’ e algumas cláusulas.

A questão da promoção dos oficiais e o ingresso dos oficiais pedimos para alterarem“, frisou.

MAIS: Programa de massificação do registo já beneficiou mais de 3 milhões de angolanos 

A greve dos oficiais de justiça angolanos deveria ter arrancado na segunda-feira, mas o CSMJ convocou o sindicato para uma reunião, que se realizou segunda-feira, para negociações entre os parceiros.

Um caderno reivindicativo foi apresentado em abril deste ano ao CSMJ, com reivindicações para melhoria de condição de trabalho, revisão do regulamento do estatuto remuneratório, ingresso e promoção, subsídios em falta para os oficiais de justiça e seguro de saúde, mas das nove reclamações apenas uma foi atendida.

A primeira fase da greve, marcada de 06 a 10 deste mês, abrangeria os tribunais de primeira instância.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.