Rádio Nova 102.5 FM

Rádio Online

Pérolas testaram pela segunda vez à Covid

A seis dias da partida para o estágio pré-competitivo, na Hungria, a Selecção Nacional sénior feminina de andebol testou esta terça-feira(03), pela segunda vez, contra a Covid-19, acto realizado na sede da Federação, sob a supervisão do Instituto Nacional de Investigação em Saúde.

Na próxima semana, acontece a terceira e última testagem. As Pérolas estagiam em terras húngaras de  9 do corrente a 1 de Dezembro, tendo em vista a disputa do Campeonato do Mundo, a decorrer em Espanha de 1 a 19 de Dezembro, com a participação de 32 países. Gronollores, Castelló, Llíria e Torrevieja são as cidades espanholas que vão sediar o evento.

Ainda ontem, antes do teste, o aprimoramento técnico e táctico, a par da condição física, dominaram o treino das campeãs africanas no Pavilhão Principal da Cidadela. À tarde, as comandas de Filipe Cruz voltaram àquele recinto para mais uma sessão.

Edgar Neto, técnico-adjunto da Selecção, explicou que nesta etapa o grupo trabalha apenas uma das fases de jogo.

“Por exemplo se estivermos a trabalhar a defesa, vamos dar também atenção ao contra-ataque. Mas se estivermos a treinar o ataque, com certeza iremos aprimorar, igualmente a recuperação defensiva. Felizmente todas as jogadoras estão empenhadas, não temos registo de ausências. No cômputo geral, a preparação decorre segundo o programado”, assegurou Edgar Neto.

MAIS: Participação da Selecção Nacional Sénior Feminino de Andebol no mundial vai custar Akz 200 milhões

A guarda-redes Helena de Sousa deve se juntar ao “sete” nacional na Hungria, no quadro da semana da Federação Internacional (IHF). Angola, França (campeã olímpica), Montenegro e Eslovénia figuram no Grupo A. Filipe Cruz e pupilas ambicionam estar entre as 12 melhores selecções.

Segundo análise na página da IHF, Angola encontra-se numa série difícil, pois na fase preliminar defronta três selecções europeias. Dos 90 jogos disputados em mundiais, a Selecção venceu 27.

O histórico de encontros com similares da Europa é modesto, na melhor das hipóteses. Angola tem registo positivo com apenas cinco selecções do velho continente. Felizmente uma das cinco é a Eslovénia”, lê-se na página.

Angolanas e eslovenas enfrentaram-se três vezes em Campeonatos do Mundo. Na Rússia’ 2005, as Pérolas venceram (28-27), na fase preliminar, em 2017 na Alemanha perderam (25-32), com a mesma adversária.

Há dois anos, no Japão 2019, o combinado angolano ganhou (33-24) de forma nítida diante da Eslovénia, mas ambas terminaram no quarto e quinto lugares do grupo, sem hipóteses de avançar para outra fase da competição.

Com Montenegro, em quatro jogos disputados, “sete” nacional venceu um. Entre as derrotas, duas foram em mundiais. Relativamente à França, a actual campeã olímpica venceu sete dos oito encontros disputados contra Angola.

Angolanas e gaulesas cruzaram-se nas duas últimas edições do Campeonato do  Mundo, onde a França venceu (26-19) em 2017 e (28-17) em 2019. A única vitória de Angola sobre a França aconteceu em 2007, quando as Pérolas surpreenderam as anfitriãs, por 29-27.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *