Rádio Nova 102.5 FM

Rádio Online

Venezuela proíbe entradas e saídas da capital devido ao aumento de casos

As rotas de entrada e saída da cidade de Caracas amanheceram hoje com reforçada presença policial com as autoridades a exigir um salvo-conduto aos motoristas para acederem à capital da Venezuela.

As restrições à circulação verificam-se depois de nas últimas semanas a Venezuela registar um aumento de novos casos da covid-19, 1.527 em apenas 24 horas, com as regiões de Caracas e o vizinho estado de Miranda a registarem temporariamente o maior número de mortes associadas ao coronavírus.

Fotos e vídeos distribuídos pelas redes sociais dão conta de operações ‘stop’ da Guarda Nacional Bolivariana (polícia militar) nos acessos à capital e também de longas filas de motoristas a tentar entrar e sair de Caracas, apesar das restrições à circulação.

MAIS: Macau confirma origem de novo surto que levou a testes em massa

Estas operações ‘stop’ decorrem em Tazón e impedem a circulação de e para o oeste do país e no Distribuidor Metropolitano, que liga a capital com o leste.

Também decorrem operações ‘stop’ na Pan-americana, em direção ao sul, e na autoestrada que liga Caracas a La Guaira, a norte, onde está situado o principal aeroporto do país.

As rádios locais dão conta de que em La Guaira foram dadas instruções para impedir o acesso da população às praias daquele estado e alguns estabelecimentos comerciais foram obrigados a manter as portas fechadas.

Desde março de 2020 que a Venezuela está em quarentena preventiva da Covid-19 e atualmente tem um sistema de sete dias de flexibilização, seguidos de sete dias de confinamento rigoroso.

O país contabilizou 4.526 mortes e 374.859 casos de Covid-19, desde o início da pandemia, de acordo com dados oficiais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.