Rádio Nova 102.5 FM

Rádio Online

BDA desembolsa 42 mil milhões de kwanzas à economia real

O Banco de Desenvolvimento Angolano (BDA) desembolsou, entre Maio e Novembro, deste ano, 42 mil milhões de kwanzas, para um total de 1.022 projectos, inseridos no Programa de Acesso ao Crédito (PAC), com o objectivo de dinamizar o Programa de Apoio à Produção, Diversificação ão das Importações (PRODESI).

Estes dados foram apresentados ontem, em Luanda, pelo secretário de Estado para a Economia, Ivan Marques dos Santos, durante o encontro com a imprensa, que visou apresentar os resultados obtidos com o programa de facilitação de crédito à Economia Real, que o Executivo leva a cabo desde 2018.

Projectos financiados

De acordo com Ivan dos Santos, dos 1.022 projectos desembolsados pelo BDA, o sector da Agricultura lidera com 407 projectos, seguido com o do Comércio e Distribuição (246), Pescas (118), Pecuária (100), Turismo (77), Indústria Transformadora (47), Resíduos Sólidos e Urbanos (21), Vestuário e Têxteis (6).

Segundo o secretário de Estado para a Economia, os 42 mil milhões de kwanzas desembolsados, num total de 1.022 projectos, a província de Luanda lidera com 12 mil milhões, Benguela (3 mil milhões), Uíge (2,6 mil milhões), Bengo (2,5 mil milhões), Huíla (2,2 mil milhões), Cuanza-Sul (2,2 mil milhões), Huambo (1,8 mil milhões), Cuanza-Norte (1,7 mil milhões) e Cuando Cubango (1,7 mil milhões).

Adiantou que a província do Cunene soma com 1,7 mil milhões de kwanzas, em projectos financiados, Bie (1,6 mil milhões), Malanje (1,6 mil milhões), Cabinda (1,1 mil milhões), Zaire (mil milhões), Lunda-Norte (952 milhões), Namibe (905 milhões), Moxico (750 milhões) e Lunda-Sul (545 milhões).

Aprovados

Durante o período em análise, segundo Ivan dos Santos, o BDA aprovou 1.758 projectos, avaliados em 68 mil milhões de kwanzas.

De acordo com o responsável , dos projectos aprovados, o sector da Agricultura soma 722 projectos, Comércio e Distribuição (455), Pecuária (157), Pescas (152), Turismo (152), Indústria Transformadora (81), Resíduos Sólidos e Urbanos (31), Vestuário e Têxteis (8).

Segundo o Ivan Marques dos Santos, a par dos 1.022 projectos já desembolsados, 736 aguardam de recursos para serem financiados, num total de 3.359 já concluídos, 2.057 já remetidos ao BDA e 1.302 projectos que estão em carteira do Ministério da economia e planeamento.

Desenvolvimento

No quadro do Plano de Desenvolvimento Nacional 2018/2022, o Ministério da Economia e Planeamento atingiu uma meta de 630 cooperativas, quando inicialmente estavam previstas 470.

No sector empresarial foi atingida uma meta de 2.365 empresas, contra as 1.514 definidas anteriormente, o que perfaz um total de 2.995 projectos.

“A evolução dos números apresentados no quadro do programa de acesso ao crédito (PAC), ilustram de forma clara o novo paradigma que está a ser liderado pelo titular do poder executivo, baseado na diversificação da economia, com aposta no sector da agricultura, como motor para a dinamização da económia nacional”, disse.

Apontou que, apesar de os dados apresentarem indicadores positivos, o Ministério da economia e planeamento ainda não está satisfeito com os números apresentados durante o encontro.

“Vamos continuar a trabalhar para que estes números melhorem de forma quantitativa e qualitativa em prol da diversificação da economia do país”, rematou.

  Expo “Feito em Angola” é apresentada amanhã

O Ministério da Economia e Planeamento apresenta amanhã, quinta-feira, em Luanda, a data da realização, este ano, da 1ª edição da Expo “Feito em Angola”, que visa fomentar a produção nacional, no quadro da política do Executivo da diversificação da economia nacional.

Segundo uma nota de imprensa do Ministério da Economia e Planeamento, a que o Jornal de Angola teve acesso, a Expo Feito em Angola, é um evento que terá uma periodicidade anual, e a partir deste ano, entra na agenda dos produtores e consumidores nacionais.

A ideia da realização da Expo Feito em Angola é dar visibilidade à produção local, com o objectivo de aumentar o seu acesso ao mercado interno.

Durante o anúncio da data da realização da Expo Feito em Angola, a ser proferida pelo secretário de Estado para a economia, Ivan Marques dos Santos, será apresentado os critérios de participação dos expositores e o papel do INAPEM durante o evento.

O evento que acontece na sala de imprensa Carlos Rocha “Dilolwa”, vai contar com a presença do Presidente do Conselho de Administração do Instituto de Apoio, às Micro, Pequenas e Médias Empresas, INAPEM, João Nkosi, e do PCA do Grupo Eventos Arena, Bruno Albernaz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.