Rádio Nova 102.5 FM

Rádio Online

Clientes devem à ENDE mais de 210 mil milhões de kwanzas

A dívida acumulada dos clientes da Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (ENDE) está avaliada em 214 mil milhões de kwanzas, informou, na cidade do Lobito (Benguela), o administrador executivo da empresa Sérgio Didanda.

Entre os devedores, disse, estão instituições públicas e privadas, sendo que, para solucionar o problema, a ENDE está a desenvolver um conjunto de acções.

A estratégia passa pela instalação dos contadores pré-pagos, bem como a negociação com os devedores.

O gestor disse que existem alguns clientes com dívidas elevadas, o que tem estado a condicionar a execução de novos projectos de electrificação de áreas residenciais.

Apesar destes constrangimentos, a empresa pública prevê arrancar com novos projectos para atingir às áreas ainda não abrangidas com energia eléctrica.

Sérgio Didanda avançou que a empresa prevê, igualmente, reduzir as perdas comerciais.

Crescimento de serviços

Os níveis de electrificação da região Centro do país atingiram os 95,5 por cento, o que permite atender a demanda, bem como contribuir para o desenvolvimento económico e social.

Anunciou programas que visam estender  os serviços para a zona Sul do país e ajudar a dinamizar a actividade produtiva.

Tal como apontou, nas províncias do Huambo e Bié existem localidades que não foram abrangidas, decorrendo trabalhos para serem interligadas aos Sistema.

Na província do Huambo, por exemplo, estão em curso trabalhos de transporte da energia eléctrica da sede do município da Caála para o Ecunha, fornecida, actualmente, por fontes térmicas.

Quanto à província do Bié, a ENDE está a desenvolver projectos similares nos municípios de Camacupa e Catabola, que ainda são alimen- tadas por energia produzida de fontes térmicas.

“Há trabalhos para se fazer a conexão  das regiões Centro e Sul, a partir do Huambo, começando alimentar a Huíla, disse.

Benguela distribuição

O director provincial do Centro de Distribuição da ENDE em Benguela, José António da Cunha, disse que a empresa tem capacidade para fornecer energia eléctrica ao parque industrial da província, principalmente o Pólo de Desenvolvimento Industrial da Catumbela (PDIC).

Informou que a Cidade do Sal está electrificada, o que permite a produção em grande escala. O projecto de electrificação contemplou a Cintura Verde do Cavaco, o que permitiu aos agricultores atingirem bons níveis de colheita.

A província de Benguela conta com 170 mil clientes, dos quais 40 por cento não paga a electricidade que utilizam. Os clientes da ENDE em Benguela devem mais de 17 mil milhões de kwanzas.

Reformas substanciais

O economista Stover Ezequias apontou que as condições técnicas e operacionais estão na base da fraca arrecadação de receitas por parte da ENDE, a nível da província de Benguela.

Para resolver a situação, o especialista acha ser necessário elaborar reformas substanciais no sistema de gestão para melhorar a eficiência e a capacidade de arrecadação de receitas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *