Rádio Nova 102.5 FM

Rádio Online

Cazenga será transformado em palco cultural luandense

A criação de condições para transformar o município do Cazenga na “Capital da Cultura em Luanda”, até Janeiro do próximo ano, é uma das apostas do Governo da Província de Luanda (GPL), através da Direcção Provincial da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos.

Segundo Manuel Gonçalves, a ideia é aproveitar as celebrações do dia 9 de Janeiro, comemoração de mais um aniversário desde que o Cazenga foi elevado à categoria de município, bem como o 8 de Janeiro, Dia da Cultura Nacional, pelo elevado simbolismo histórico e político para se criar de debates sobre as dinâmicas culturais e integração no processo de reconstrução do país.

Manuel Gonçalves reconheceu o potencial do trabalho que tem sido desenvolvido durante anos, inclusive nos momentos bastantes apertados financeiramente, sobretudo pela Associação Globo Dikulo, que tem sido um exemplo de superação e determinação no ensino das artes e ofícios às comunidades carenciadas locais.

MAIS: Angola lança Bienal de Luanda

O director Provincial da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos, que foi convidado para a inauguração, no passado sábado, da exposição colectiva no Centro Anim’Arte do Cazenga, disse que a atribuição em 2020 do Prémio Nacional de Cultura e Artes, deixa patente o trabalho que tem sido desenvolvido pela instituição ao longos de três décadas de promoção e dinamização das actividades artísticas. “Vamos aproveitar as boas relações existentes para promover também aqui o projecto ‘Tuxike Odikanza’, para ensinar a juventude a ganhar habilidades na aprendizagem da dikanza”.

Na ocasião, a directora Municipal dos Tempos Livres, Juventude e Desportos do Cazenga, Beatriz Correia Victor, referiu ser importante a juventude tirar o maior proveito dos encontros e actividades artísticas e culturais que têm sido promovidas pela Globo Dikulo.

Elogiou a parceria existente entre os angolanos e brasileiros, o que tem permitido criar maior proximidade entre os povos. “Vamos continuar a apoiar iniciativas do género, principalmente por fomentar novos factos culturais localmente e de certa forma promover o turismo cultural”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *