Rádio Nova 102.5 FM

Rádio Online

Basquetebol: Valdelício pode reforçar posição cinco dos militares

O poste Valdelício Joaquim “Vander”, 2,09 metros, pode chegar a acordo com a equipa do 1º de Agosto, nos próximos dias, para reforçar o plantel da equipa militar, tendo em vista a disputa da 45ª edição do Campeonato Nacional Sénior Masculino de Basquetebol.

Em declarações ao Jornal de Angola,  Vander confirmou que está em negociações, não apenas com a direcção rubro e negra, mas com outras agremiações, depois de ter representado o Petro de Luanda nas duas últimas épocas.

“Internamente estou em negociações com alguns clubes, e nas próximas semanas vamos ter informação oficial para passar”, revelou o jogador. Fonte próxima da direcção liderada por Carlos Hendrick revelou que restam alguns detalhes para as duas partes chegarem a acordo.

Na época 2017/2018, antes de fechar com o Obras Basket da primeira divisão argentina, Valdelício Joaquim esteve próximo de assinar pelo 1º de Agosto, mas decidiu rumar para o continente sul-americano: “Estive em negociações com o clube militar. Mostraram interesse nos meus préstimos, pelo que fico muito agradecido por isso. Só não assinei, porque surgiu esta proposta”, disse o jogador na altura.

Depois de ser afastado do campeão nacional, alegadamente por indisciplina, o jogador de 32 anos rumou para os Estados Unidos da América onde dedicou a maior parte do tempo a cuidar da condição física.

Nas redes sociais, o jogador postava, diariamente, a rotina de exercícios, quer em casa quer no ginásio, além dos momentos com a família. O jogador perdeu cerca de 20 quilogramas e a diferença é já notável.

Por outro lado, está disponível para regressar para à Selecção Nacional:

“Se for convocado vou sem hesitar. Para essa missão estarei sempre aberto”.

Sobre a saída, algo conturbada do campeão nacional, Vander acredita que a situação poderia ter sido resolvida de outra forma, uma vez que restava apenas  um mês para o termo do vínculo contratual. Na ocasião, descartou a possibilidade de, futuramente, voltar a representar o conjunto do Eixo-Viário.

A última vez que se pronunciou sobre o assunto, em declarações ao JA, o jogador acredita que o técnico José Neto não pretendia contar com ele e estava à espera de um pretexto para o afastar.

“Desde que o treinador chegou ao Petro, em 2020, na verdade nunca me quis na equipa. Tive um pequeno desentendimento com o técnico José Neto, que deveria ser resolvido internamente e não se fazer o drama todo que está a acontecer, ao ponto de ser afastado do plantel”, disse na altura.

Vander não escondeu que queria ter mais tempo de jogo, mas o treinador assim não entendeu, mesmo em partidas onde o resultado já estava garantido, segundo o mesmo. “Penso que o treinador fez drama por uma questão que seria resolvida no balneário”.

Formado na escola do Petro de Luanda, o poste é exímio na luta debaixo das tabelas, qualidade que sempre procurou explorar pelas formações que representou, em busca de outros patamares na competição interna e, consequentemente, nas provas continentais.

O nível evidenciado ao serviço do Libolo, Valdelício, na época 2016/2017, com médias de 14 pontos por partida e oito ressaltos, elevou a cotação do jogador no mercado. Depois de regressar da Argentina juntou-se ao Petro de Luanda, na altura orientado por Lazare Adingono.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.