Rádio Nova 102.5 FM

Rádio Online

Trocas comerciais com o exterior registam saldo de Usd 3,5 mil milhões

A conta corrente da balança pagamentos registou no segundo trimestre um saldo superavitário de 3,5 mil milhões de dólares, cerca 10,8 por cento do Produto Interno Bruto (PIB), um decréscimo de 26,7 por cento em relação ao trimestre anterior.

No primeiro semestre do ano em curso, o saldo da conta corrente foi de 3,8 mil milhões de dólares. A conta que regista o valores expressos em moeda das importações e exportações efectuadas pelas empresas e outros agentes económicos do circuito comercial.

Segundo dados do Banco Nacional de Angola (BNA), a redução da conta corrente foi impulsionada pelo aumento das importações de bens e serviços, bem como o agravamento do défice dos rendimentos e transferências correntes, não obstante o aumento das exportações de bens, em magnitude inferior.

A conta capital e financeira, por seu turno registou uma melhoria do seu défice em 34,1 por cento, ao passar de 4,6 mil milhões para 3 mil milhões de dólares, fruto do aumento substancial dos desembolsos externos. Tendo em consideração o comportamento dos fluxos cambiais supracitados, a balança de pagamentos encerrou o trimestre com uma perda dos activos de reserva na ordem de 286,33 milhões de dólares.

Investimento Internacional

Quanto a posição líquida do investimento internacional esta conta registou no período em análise uma melhoria do seu défice em 3, 1 mil milhões de dólares, como resultado do aumento dos activos financeiros e a consequente redução dos passivos com os não residentes.

Do lado dos activos, os dados realçam que o stock das reservas internacionais no final do segundo trimestre do ano em curso foi de 14,1 mil milhões de dólares, contra 14,3 milhões do trimestre anterior.

Comparando se com o primeiro trimestre do ano em curso, os dados do BNA apontam que a conta corrente voltou a registar um saldo superavitário avaliado em 4, 7 mil milhões de dólares, equivalente a 18,1 por cento do PIB.

A evolução positiva da conta corrente é justificada, essencialmente, pelo aumento dos excedentes da conta de bens, pese embora o agravamento do défice das contas de rendimentos primários e secundários. O saldo da conta de bens passou de 6, 8 mil mi-lhões de dólares no quarto trimestre de 2021 para 8, 9 mil milhões de dólares no período em referência, um aumento considerável justificado, pela recuperação do preço médio dos principais bens (matérias-primas) exportados por Angola, nomeadamente, petróleo bruto, gás e diamantes. A posição líquida do investimento internacional registou igualmente uma melhoria do seu défice, ao passar de 24, 4 mil milhões de dólares no quarto trimestre de 2021, para 21 mil milhões no período em análise, em função do aumento dos activos financeiros e redução dos passivos do país face a não residentes.

A balança de pagamentos é um instrumento da contabilidade nacional referente à descrição das relações comerciais de um país com o resto do mundo. Regista o total de dinheiro que entra e sai de um país, na forma de importações e exportações de produtos, serviços, capital financeiro, bem como transferências comerciais.

Existem duas contas que resumem as transacções económicas de um país: a conta corrente, que regista as entradas e saídas devidas ao comércio de bens e serviços, bem como pagamentos de transferências; e a conta capital e financeira (transferências de património por migrantes entre países). A conta financeira tem quatro subcontas: Investimento Directo, Investimento em Carteira, Derivativos e Outros Investimentos. Também são componentes dessa conta os capitais compensatórios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.